Publicidade

Publicidade

19/09/2012 - 13:20

Isso É O Que Ela Pensa re-estreia em São Paulo

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (nanda@aplausobrasil.com)

"Isso é o Que Ela Pensa" volta no Viga Espaço Cênico

SÃO PAULO – A peça, que já esteve em cartaz na capital paulista e passou por Brasília, volta em curta temporada, no Viga Espaço Cênico. A re-estreia é nesta quinta-feira (20), às 21h, no Viga Espaço Cênico. A direção é de Alexandre Tenório e no elenco estão os atores Denise Weinberg, Clarissa Rockenbach, Maristela Chelala, Eduardo Muniz, Francisco Brêtas, Flavio Faustinoni, Mário César Camargo e Mário Borges.

Isso É O Que Ela Pensa, do escritor inglês Alan Ayckbourn, é considerado um dos seus trabalhos mais polêmicos do escritor, que trata de loucura, fé e desintegração familiar.

A montagem gira em torno da história de Susan, uma mulher de meia idade que vai se distanciando aos poucos da realidade. A protagonista, vivida pela atriz Denise Weinberg, sonha com uma família que lhe dê atenção, já que na vida real ela convive com pessoas depressivas e envolvidas com os problemas e interesses pessoais. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , , , ,
08/09/2012 - 16:31

O desespero da incerteza do porvir é o centro de O Salão de Baile Elétrico

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil/ iG (Michel@aplausobrasil.com)

Peça do irland^s Enda Ealsh

SÃO PAULO – Chega a causar certa vertigem os longos solilóquios, repletos de detalhes, que são disparados num ritmo que só preserva espaços para a respiração necessária para que os atores de Salão de Baile Elétrico, em cartaz apenas às sextas e sábados no Auditório SESC Pinheiros, consigam   transmitir claramente as palavras criadas por Enda Walsh. Ao dirigir com a simplicidade desejável para dar à luz a poesia do texto interpretada com talento indiscutível, Cristina Cavalcanti desnuda o desespero ansioso do porvir incerto.

São três irmãs que dividem o mesmo teto, sendo que as duas mais velhas – Breda (Angela Barros) e Clara (Lilian Blanc), ambas em interpretações viscerais, a sobrevoar entre o drama, o patético, a volúpia, entre outras paixões, com vigor e talento –  compartilham o trauma da frustração de um relacionamento amoroso não efetivado. O medo ou covardia faz com que ambas permaneçam confinadas na casa revivendo os fatos ocorridos no baile elétrico que motivou suas exclusões do convívio com o tempo real que são compartilhados com Ada (Andréa Tedesco, em excelente interpretação). Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Críticas, DESTAQUE, MICHEL FERNANDES RECOMENDA Tags: , , , , , , , ,
06/09/2012 - 16:42

Texto de Plínio Marcos abre Mostra do Teatro Português do Teatro APCD

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"O Abalur Lilás"

SÃO PAULO – O Abajur Lilás, texto do brasileiro Plínio Marcos, produção de Portugal, abre, neste sábado (8), no Teatro APCD, a Mostra do Teatro Português que reúne, até o dia 18, que reúne grupos de países que falam o mesmo idioma: língua portuguesa.

A programação reúne comédias, tragédias e dramas que são sucessos de companhias em seus países. Os representantes brasileiros ficam por conta do grupo Contadores de Mentiras com a peça Curra – Temperos Sobre Medéia. De Portugal, desembarcam aqui E a cabeça tem de ficar? e Vincent Van e Gogh, além da encenação do texto de Plínio Marcos, O Abajur Lilás. Do Timor Leste vem Lisan Timor (Costumes Timor). Já Cinzas Sobre As Mãos é de Moçambique. Todos os ingressos são gratuitos. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): DESTAQUE, festivais, Matérias Tags: , , , ,
24/08/2012 - 23:29

Jarbas Homem de Mello dirige musical infantil que estreia no Teatro GEO

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"O Chapeleiro Maluco", texto de Walter Jr., música de Charles Dalla e direção de Jarbas Homem de Mello

SÃO PAULO – Sábado (25) é data duplamente recheada de festividade e responsabilidade para a carreira de Jarbas Homem de Mello: o ator volta a capital paulista como o MC de Cabaret, personagem que lhe rendeu indiacação ao Prêmio Shell de Teatro, e estréia como o diretor do musical O Chapeleiro Maluco que inaugura o horário para as crianças do Teatro GEO.

Pedro Bosnich é "O Chapeleiro Maluco"

Dos mesmos produtores do musical O Fantasma da Máscara, O Chapeleiro Maluco, de Walter Jr. Inspirou-se na saga de Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carrol, para criar a história em que a garota, interpretada por Mariana Lilla, precisa retornar ao país das maravilhas, após receber um aviso do gato sorridente, e desvendaro mistério do sumiço de uma coleção de chapéus pertencente ao Chapeleiro Maluco (Pedro Bosnich) que anda assoberbado com a criação de chapéus, a organização de um desfile, além da manutenção de seu estoque de chás e guloseimas.

Tudo isso debaixo da ira da mal-humorada e invejosa Rainha de Copas (Rejani Humphreys) que insiste em cortar as cabeças de todos, caso a coleção não apareça. Começando pela dele. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,
17/08/2012 - 18:26

Imperdível, O Jardim fica até o final de agosto no TUSP

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil/ Ig (mfmanso@globo.com)

"O Jardim" - foto de Annelize Tozetto

SÃO PAULO – A breve, porém marcante, trajetória da Cia. Hiato desde seu início, em 2008, apresenta espetáculos de qualidade e inventividade que mereceu atenção e expectativas maiores, seja por parte da mídia especializada, seja pelo público que a acompanha desde então. Seu terceiro trabalho, O Jardim, um dos espetáculos mais instigantes dos últimos anos, está em cartaz no TUSP apenas até o final de agosto.

Escrito e dirigido por Leonardo Moreira, O Jardim utiliza o mal de Alzheimer como impulso para abordar a memória de maneira interessante e bastante inovadora.

A memória é matéria-prima da obra de consagrados autores como Marcel Proust que, na série de romances Em Busca do Tempo Perdido, faz com que as recordações dos personagens surjam a partir de associações com perfumes, sabores etc. Um indivíduo com Alzheimer também é movido por emoções trancafiadas em seu inconsciente para ter lapsos de memórias de fatos que ocorreram em seu passado mesmo que, em sua contemporaneidade, as lembranças mais ínfimas falhem e ele esteja entregue à catatonia de suas recordações passadas.

Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Críticas, MICHEL FERNANDES RECOMENDA Tags: , , , ,
28/06/2012 - 19:45

O Bom Canário expõe a fragilidade humana

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"O Bom Canário"

SÃO PAULO – Tentar compreender as pessoas é imprescindível, mas tem hora que é preciso dizer não. Como preservar a qualidade artística e os princípios éticos diante da possibilidade do sucesso profissional? Essas são questões que o espetáculo O Bom Canário, do dramaturgo e roteirista Zacharias Helmpropõe, em cartaz no Teatro Eva Herz, mas, obviamente, podem existir interpretações diferentes, de acordo com a experiência de vida de cada espectador.

O ponto central da trama é o relacionamento conturbado, intenso e cheio de amor entre um escritor, Jack (Joelson Medeiros) e sua mulher(Flávia Zillo), Anne é viciada em anfetamina. Ele, um escritor promissor, é conivente com o vício da mulher, que protagoniza situações constrangedoras, as quais podem comprometer o futuro do marido na literatura.

Anne não consegue guardar para si os seus descontentamentos com o mundo que a cerca e perde o controle com pessoas de opiniões contrárias às suas. Não admite que o marido, por exemplo, para conseguir um contrato milionário com um editor, aceite as exigências do mercado e não questione a superficialidade da crítica literária. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas, DESTAQUE Tags: , , , , ,
26/06/2012 - 17:37

Vivendo engarrafado – leitura dramatizada da peça O Túnel

Compartilhe: Twitter

Jonas Mourilhe, especial para  o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Dias Gomes

RIO DE JANEIRO – Imagine o maior engarrafamento em que você já esteve. Provavelmente não foi uma situação das mais agradáveis. E se esse engarrafamento fosse dentro de um túnel e durasse quatro anos? Provavelmente, você seria um dos personagens da peça O Túnel, de Dias Gomes.  Escrita em 1968, a peça figura entre os textos menos conhecidos do autor consagrado por obras como O pagador de promessas; O santo inquéritoO Bem Amado.

O Túnel mostra  o convívio social de personagens de diferentes classes, enclausurados por conta de um engarrafamento que começa no fatídico ano de 1964, e que dura até 1968. O texto  reflete a visão de Dias Gomes  sobre os primeiros anos da ditadura militar no Brasil.

O evento é parte do projeto Ciclo de leituras dramatizadas conhecendo a obra – promovido pela Sol produções artísticas –   cujo objetivo é promover e difundir em solos  cariocas textos de renomados autores e jovens dramaturgos.

Serviço:

O TÚNEL

Texto: Dias Gomes

Direção: Ernandes Cardoso

Assistência de direção: Vera Monteiro

Pesquisa e produção:  Ernandes Cardoso, Vera Monteiro, Yuri Calandrino e Marco Moreira.

Elenco: Ronaldo Rabello, Ednaldo Eiras, Marco Moreira, Alana Zanol, Ernandes Cardoso e Yuri Calandrino.

Local: Espaço Cultural Correia Lima

Endereço: Rua Bento Lisboa, 58. Catete.

Horário: 19h

ENTRADA FRANCA

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, festivais, Notas e Oportunidades Tags: , , ,
17/06/2012 - 18:37

Projeto da Secretaria de Estado do Rio de Janeiro oferecerá dezenas de peças a preços populares

Compartilhe: Twitter

Da Secretaria de Estado da Cultura do Rio de Janeiro

Emílio de Mello e Marcos Caruso "Em Nome do Jogo"

A partir de setembro, 60 municipios cariocas terão a apresentação de 60 espetáculos teatrais de carreiras consagradas

RIO DE JANEIRO – Espetáculos de sucesso como Em nome do jogo, com Marcos Caruso  e Emílio de Mello; O filho eterno, da Cia Atores de Laura, e Toda nudez será castigada, da Armazém Companhia de Teatro, estão na lista das 50 obras selecionadas pelo edital do Circuito Estadual das Artes 2012, da Secretaria de Estado de Cultura (SEC). Treze peças de teatro adulto, sete de teatro infantil, seis de teatro de rua, 12 shows de música, dois de música erudita, sete de dança e três de circo vão circular por 60 municípios do Estado do Rio de Janeiro a partir de setembro.

Além disso, o projeto levará ao interior e a municípios da Região Metropolitana residências de companhias de artes cênicas ou de produções e artistas independentes em 11 municípios, oferecendo oficinas de capacitação para a população e proporcionando um intercâmbio com companhias ou grupos de profissionais locais. Participam desta etapa do projeto, 11 companhias para formação, capacitação técnica e intercâmbio. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , , , , ,
04/06/2012 - 17:58

O Bom e Velho Show de Calouros está de volta a São Paulo

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"O Bom e Velho Show de Calouros" - foto de Gabriel Von Brixen

SÃO PAULO – O Bom e Velho Show de Calouros tem como objetivo a descoberta de novos talentos e tem o apoio do público através de um projetode crowdfunding (financiamento colaborativo), administrado pelo site Catarse. Depois de uma temporada no ano passado, o evento re-estreia no bar do Teatro Next, berço do Terça Insana, nesta terça-feira (5), e permanece em cartaz todas as terças-feiras de junho e julho.

Neste espetáculo que pretende recuperar a alegria e o formato dos shows de humor e variedades, nos remetendo a programas de sucesso da TV brasileira, como o Show de Calouros, do Silvio Santos, candidatos apresentam no palco as suas habilidades e são julgados por jurados e pelos espectadores, que podem se manifestar aplaudindo, vaiando, gritando e jogando bolinhas de papel. Na estreia, a cantora Cida Moreira fará parte da banca de jurados. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Notas e Oportunidades Tags: , , , , , , , ,
01/06/2012 - 22:43

O Belo Indiferente agora no Espaço dos Satyros Um

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Djin Sganzerla em "O Belo Indiferente" - foto André Guerreiro Lopes

SÃO PAULO – O Belo Indiferente, do francês Jean Cocteau, sucesso de público e crítica, traz aos palcos a atriz Djin Sganzerla para contar a história da paixão entre uma cantora e seu amante, sob direção de André Guerreiro Lopes em parceria com Helena Ignez, mãe de Djin. A re-estreia será dia 2 de junho, sábado, às 21 horas, no Espaço dos Satyros Um.

O Belo Indiferente é um monólogo com dois personagens: Ela e Ele.  Apresenta a história de uma cantora que está à espera de seu amante, Emílio (Dirceu de Carvalho), num quarto de hotel. Como ele está demorando a chegar, ela fica aflita e tenta encontra-lo telefonando a amigos.

Quando finalmente Emílio chega, deita-se na cama, lê o jornal e está aparentemente alheio à mulher que está à sua frente e tenta, de todas as maneiras, chamar a sua atenção e não se abala mesmo quando o seu amor recebe um telefonema de outra mulher, provavelmente sua amante. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo