Publicidade

Publicidade

18/08/2012 - 13:24

Crítica de A Partilha por Macksen Luiz

Compartilhe: Twitter

Macksen Luiz, do Blog do Macksen Luiz, parceiro do Aplauso Brasil (macksenr@gmail.com)

21 anos depois de sua estreia "A Partilha", texto e direção de Miguel Falabella, volta aos palcos, em re-estreia comemorativa

RIO DE JANEIRO – Há 22 anos estreava no Teatro Cândido Mendes uma modesta produção com quarto atrizes, a maioria delas conhecida pela televisão, que lançava o primeiro texto de maior fôlego de Miguel Falabella, A Partilha. A repercussão crítica e popular desta habilidosa comédia dramática de Falabella, que foi vista por milhares de espectadores, excursionou pelo país durante anos e foi levada ao cinema, agora ganha nova temporada no Teatro Oi Casa Grande.

Nesta revisão, confirmam-se suas qualidades, reitera-se a sensibilidade do autor para o universo feminino e para comédia de costumes da classe média. Ao escrever sobre o texto na época, dizia que A Partilha é uma peça simples na qual quatro irmãs se encontram no velório da mãe. retomando pela circunstância da morte (o fim de um tempo) o passado comum. A divisão dos bens, deixados pela morta, acentua as diferenças entre elas e o início de possíveis transformações, lançando-as num jogo em que a crueldade serve de estímulo para que, da divisão, cheguem à unidade, simbolizada pelo conjuntinho de café da Toddy, objeto da união afetiva. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , ,
11/01/2012 - 13:19

Xanadu estreia no Rio de Janeiro

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

"Xanadu" é o novo musical dirigido por Miguel Falabella

RIO DE JANEIRO – Com direção de Miguel Falabella e versão de Artur Xexéo, a superprodução Xanadu aposta na tecnologia e terá mais de 15 cenários, uma centena de figurinos, pássaros robotizados, telões de fibra óptica e até um voo de Danielle Winitis e Thiago Fragoso sobre a plateia. A Estreia sexta-feira (13), no Oi Casa Grande (RJ).

A trajetória de Xanadu já o transformou num clássico. Começou com o filme, um dos símbolos mais representativos da iconoclastia de excessos da década de 1980. Recebido com expectativa e capitaneado por uma estrela à época, Olivia Newton-John, o longa eternizou canções que povoam o imaginário coletivo até hoje.

Thiago Fragoso, Danielle Winits e Sidney Magal protagonizam "Xanadu"

Além disso, tornou-se cult com o passar do tempo e serviu como base para o musical homônimo que estreou na Broadway em 2007.

Com libreto de Douglas Carter e música de Jeff Lyne e John Farrar, esta encenação obteve um imenso sucesso, tendo sido indicada inclusive a quatro prêmios Tony e ganho o importante Prêmio Drama Destak.

Desta montagem vem a inspiração para a superprodução (em todos os sentidos) dirigida por Miguel Falabella – e co-dirigida por Cininha de Paula – com versão de Artur Xexéo (em sua segunda incursão teatral), que traz Danielle Winits, Thiago Fragoso e Sidney Magal à frente do elenco. Enquanto a matriz americana usa e abusa dos cânones máximos da cafonice oitentista, a releitura brasileira também o faz, só que com ‘‘uma pimenta, um molho todo nosso”, segundo Falabella.

E o diretor segue à risca a premissa do escritor Umberto Eco de que ‘’o kitsch é a comunicação que tende à provocação do efeito’’ e conduz um espetáculo que ri de si mesmo: Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , , , , , , , , , ,
30/11/2010 - 22:22

Tereza Salgueiro veleja sob um oceano musical

Compartilhe: Twitter

Edson Júnior, especial para o Aplauso Brasil (edson@aplausobrasil.com)

Tereza Salgueiro apresenta "Voltarei a Minha Terra" no Rio de Janeiro

Portugal aportou no Teatro Alfa para duas apresentações do show “Voltarei a minha Terra” pelas mãos delicadas e seguras de Tereza salgueiro.  Consagrada como vocalista do conjunto lusitano Madredeus, Tereza segue com seu quarteto para o Rio de Janeiro onde se apresenta apenas amanhã, no Teatro Oi Casa Grande. Sem dúvida, um programa imperdível.

A soprano conduziu o cancioneiro de sua pátria esquadrinhando os  ritmos, melodias e tradições desde a idade média à atualidade.  Contudo, o peso quase enciclopédico de tantos anos de música suavizou-se na emissão precisa e interpretação generosa que não poupou um certo didatismo. Bem vindo, pois a platéia aprendeu mais inclusive sobre a diferença do fado cantado em Lisboa e Coimbra, e a explicação diminuiu um possível hiato sonoro, já que em nosso cotidiano outro idioma bem mais estrangeiro domina as rádios e as lojas de discos. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Dança, Música e Cinema Tags: , , , , , , , , , ,
15/12/2009 - 16:33

Rio de Janeiro apresenta o primeiro tempo do Tempo_Festival das Artes

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michelfernandes@superig.com.br)

diretores Artísticos do <i>Tempo_Festival das Artes</i>

diretores Artísticos do Tempo_Festival das Artes

 

Começa amanhã a primeira etapa do Tempo_Festival das Artes, no Oi Futuro, Rio de Janeiro (Flamengo), festival internacional de artes cênicas que propõe três etapas de atuação: da reflexão e pensamento à criação e expressão. Essa fase vai até sexta (18) e presta homenagem ao diretor Antunes Filho que chega aos 80 anos tão irrequieto quanto o Zequinha, jovem de 19 anos que era quando o crítico, Décio de Almeida Prado, o indicou aos diretores italianos do TBC (Teatro Brasileiro de Comédia), para ser assistente.

 

Com direção artística e coordenação geral de Bia Junqueira, Cesar Augusto e Márcia Dias, o 1º Tempo do projeto Tempo_Festival das Artes é dedicado ao pensamento, às reflexões sobre o fazer artístico e tem contribuição na equipe de curadoria da filósofa, psicanalista e poeta Viviane Mosé. O objeto de suporte a essas reflexões serão palestras, debates, encontros, processos, residência artística e mostra de vídeo. 

O 2º Tempo acompanhará a expressão e terá contato com toda a diversidade artística; e no terceiro, participará de uma rede de conhecimento. 

Está no ar, também, o site Tempo Contínuo  que dará suporte ao Festival por 365 dias, objetivando a propagação das informações de cada tempo proposto. O site busca estabelecer uma rede de conhecimento, apostando na continuidade do Festival, na permanência do diálogo e na irradiação do pensamento.

Com atuação junto às redes sociais, o site pretende ser uma referência para as artes cênicas, com dois blogs, um informativo e outro que reunirá opiniões e estimulará o debate.

Blog Instantâneo

Blog Simultâneo

CLIQUE AQUI e confira a programação completa.

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , ,
Voltar ao topo