Publicidade

Publicidade

03/08/2012 - 15:49

Inscrições para cursos regulares de arte no SESC Pompéia

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

SESC_Oficinas-de-Criatividade-SESC-Pompeia-2012---foto-Paulo-Borgia

SÃO PAULO – A partir de 14 de agosto serão abertas as inscrições para diversos cursos, entre os quais:fotografia, história e crítica de arte, cerâmica, audiovisual, ilustração, quadrinhos, arte têxtil e gravura. Ao todo, são mais de mil vagas em 48 cursos. A duração aproximada é de 4 meses.

As aulas serão ministradas por artistas renomados: Guto Lacaz, Kimi Nii, Carlos Fajardo, Paulo Von Poser, Lourenço Mutarelli, Carla Caffé, Rodrigo Naves, entre outros.

O objetivo é potencializar o uso dos ateliês da unidade e dar oportunidade para que pessoas descubram as suas habilidades para as artes e desenvolvam os seus talentos. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): DESTAQUE, Notas e Oportunidades Tags: , , , ,
08/03/2012 - 23:37

Strindberg questiona o casamento tradicional

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Brincando com Fogo" - foto por Lígia Jardim

Com direção de Nelson Baskerville, a Cia Mamba de Artes apresenta Brincando Com Fogo, peça inédita no país, dentro das comemorações do centenário de morte do dramaturgo sueco

SÃO PAULO – Hoje em que se discute o modelo romântico de casamento, a montagem da Cia. Mamba de Artes da peça, inédita no Brasil, de August Strindberg, Brincando com Fogo, em cartaz na Caixa Cênica do SESC Pompeia, é mais do que bem-vinda.

Mesmo tendo sido escrita em 1891, a peça é atual justamente por colocar em cheque o casamento tradicional, muito conhecido e praticado por todos nós até hoje. Na montagem dirigida por Nelson Baskerville o público é surpreendido logo ao entrar: ao invés de uma sala comum de exibição, as pessoas se deparam com uma tenda inflável, em que os atores estão preparados para o início de uma cerimônia de casamento, e são, em seguida, conduzidas a se sentar nos dois lados da tenda. Somos ao mesmo tempo espectadores de teatro e convidados do casamento. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , ,
24/02/2012 - 01:23

Caco Ciocler dá tom certo a Kafka

Compartilhe: Twitter

Maria Lúcia Candeias*, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Roberto Alvim volta a dirigir Caco Ciocler

SÃO PAULO – Essa é a sensação do espectador que se senta na plateia para assistir  A Construção, em cartaz no SESC Pompéia, às sextas e sábados às 21h e aos domingos às 19h até 25 de março.

O monólogo, como tudo escrito pelo autor de A Metamorfose, tem a marca de um dos maiores escritores do século 20, e não apenas em língua alemã, embora seja Tcheco. Coisas do Império Austro-Húngaro que só acabou mesmo no final de primeira grande guerra. Kafka (1883/1924) foi o pai do expressionismo alemão que acabou por influenciar todo o mundo, tendência que se baseou também em Freud (1856/1939), mais velho do que Kafka, mas da mesma região, ambos judeus e, como tais, ameaçados pelo nazismo.

O brilho do texto que se acompanha pela interpretação perfeita e surpreendente de Caco Ciocler – um ótimo ator que tem feito pouco teatro – se deve também pela tradução, adaptação e direção de Roberto Alvim. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , ,
15/02/2012 - 16:55

A Construção de Caco Ciocler

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Peça é adaptação de conto de Kafka

Sob a direção de Roberto Alvim, o ator vive o personagem atormentado do conto de Franz Kafka que resolve construir sua casa debaixo da terra, num buraco para se refugiar dos perigos do mundo

SÃO PAULO – Nada estranho em se tratando de Franz Kafka, considerado o maior escritor de língua alemã do século XX. Para quem criou o personagem que, num belo dia, acorda no corpo de uma barata (A Metamorfose, de 1915), viver num buraco, longe de todos e do mundo, parece “normal” dentro deste universo.

A Construção — em cartaz até final de março no Espaço Cênico do SESC Pompeia — é uma adaptação inédita para o teatro do conto homônimo do escritor tcheco que o diretor Roberto Alvim traduziu e criou especialmente para a performance de Caco Ciocler.

A trama, publicada em 1923, está intimamente ligada ao momento que o escritor vivia: turberculoso e pressentindo a ascensão do nazismo, Kafka escreveu o conto meses antes de sua morte. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , , , ,
07/02/2012 - 20:16

Cibele Forjaz abre ensaios de novo espetáculo da Cia. Livre

Compartilhe: Twitter

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

A diretora Cibele Forjaz

SÃO PAULO – A Cia Livre, de Cibele Forjaz, faz ensaio aberto do novo espetáculo A Travessia da Calunga Grande, nas duas próximas quintas-feiras (9 e 16), às 18 horas, no Galpão do SESC Pompeia e na Casa Livre, respectivamente.  A peça estreia para público dia 9 de março, no Galpão do SESC Pompeia.

Com dramaturgia de Gabriela Almeida, em processo colaborativo com a Cia. Livre e direção artística de Cibele Forjaz, a peça é baseada em Édipo Rei, de Sófocles, sob a ótica das relações entre África e Brasil.

O espetáculo e o projeto de pesquisa, tem patrocínio da Petrobrás e é contemplado pelo Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo.

Autor: - Categoria(s): Notas e Oportunidades Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
12/01/2012 - 13:32

Cacá Carvalho re-estreia A Poltrona Escura no SESC Pompeia

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Solo reúne três contos do italiano Luigi Pirandello

SÃO PAULO – Solo do ator Cacá Carvalho, o espetáculo A Poltrona Escura reúne três histórias de Luigi Pirandello que, juntas, desenham um divertido, patético e poético quadro do homem contemporâneo. A montagem, dirigida pelo italiano Roberto Bacci, da Fondazione Pontedera Teatro, volta aos palcos de São Paulo para um curta temporada no SESC POMPEIA nesta sexta-feira (13), às sextas-feiras e sábados às 21 horas e domingos às 19 horas.

A Poltrona Escura estreou em 1983 em São Paulo e desde então o espetáculo realizou mais de 300 apresentações entre festivais, temporadas por capitais e interiores do Brasil, além de muitas cidades de todas as regiões da Itália. Vencedor dos Prêmios Shell e APCA de Melhor Ator, aclamado com críticas nacionais e internacionais, a montagem continua importante até hoje, impactando os espectadores.

Num cenário de aparente simplicidade criado por Márcio Medina e iluminado em brancos ou azuis por Fábio Retti, Cacá Carvalho assume todas as personagens. Ele está ali, desenhando com a voz e o corpo as histórias de Pirandello, ora parado como uma máscara, ora assumindo personagens de simplicidade e fulgor assustadores, ora mergulhando com terror numa grande poltrona escura, para surgir divertido, solar e com sarcasmo. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , , , , ,
30/11/2011 - 20:28

O Grande Inquisidor agora no SESC Pompeia

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

"O Grande Inquisidor" - crédito Águeda Amaral

SÃO PAULO – Sucesso de público e crítica, o espetáculo O Grande Inquisidor tem adaptação e direção de Rubens Rusche, cenografia e figurinos de Sylvia Moreira e traz à cena o ator Celso Frateschi. A montagem está de volta, dessa vez no SESC Pompeia.

“Recentemente, encenadores, como Patrice Chéreau e Peter Brook, entre outros, realizaram versões teatrais da obra com grande sucesso. O que nos inspira montar esse texto nos dias de hoje é sua pertinência poética e a contundência das questões que ele concretiza para o homem e para a sociedade do início do século 21. Talvez esta seja a sua contribuição para o teatro”, diz Celso Frateschi.

Sobre a construção de seu personagem, Frateschi detalha: “Busco a complexidade de suas relações e suas múltiplas possibilidades, para depois sintetizar, em ações essenciais, signos poéticos que possam estimular o prazer e a reflexão da plateia. O nosso Grande Inquisidor, feliz e infelizmente, é aquilo que está em cada um de nós e que, se ainda nos resta alguma esperança, repudiamos. É mais fácil vê-lo nos outros do que em nós mesmos, mas ele está em cada um de nós, passiva ou ativamente. Essa é a grande provocação de Dostoievski”. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , , , ,
31/01/2011 - 20:17

Filipe Catto fala com exclusividade ao Aplauso Brasil

Compartilhe: Twitter

Edson Júnior, colunista colaborador do Aplauso Brasil

Edson Júnior, especial para o Aplauso Brasil (edson@aplausobrasil.com)

O cantor Filipe Catto que se apresenta no próximo sábado (5) na 16º Mostra Prata da Casa no SESC Pompéia, juntamente com a cantora Juliana kehl,

O cantor Filipe Catto se apresenta na Choperia do SESC Pompéia

falou com o Aplauso Brasil sobre sua arte e seu oficio.

Confira entrevista exclusiva. O show, imperdível será um programa excelente para o sábado a noite.

Aplauso Brasil- Filipe, como você enverga a industria fonografica atual e qual a importância da Internet para o cantor ou músico na atualidade?

Felipe Catto – Na minha opinião, a indústria fonográfica está num momento de transição. Os antigos padrões estão sendo questionados, a maneira de divulgar a música está sendo repensada, os custos de produção são infinitamente menores do que há vinte anos atrás. A internet veio pra colocar todo mundo meio que no mesmo barco e deu as ferramentas pra gente se divulgar. É uma questão de empenho e de qualidade. Agora… é importante que a gente não associe o termo “Indústia” apenas às grandes gravadoras, mas também às intituições que compram shows, à curadoria de projetos públicos, a imprensa especializada… tudo isso isso hoje é indústria musical e tem o papel de colocar o artista na roda. A maioria dos meus colegas está muito mais interessado na aplicação da Rouanet, nos editais da Funarte e na agenda do Sesc do que com vender uma quantidade x de discos. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Dança, Música e Cinema, Matérias Tags: , , , , ,
24/01/2011 - 17:24

Intensidade e lirismo presentes no “Mundo Novo Antigo” de Filipe Catto

Compartilhe: Twitter

Edson Junior, especial para o Aplauso Brasil (edson@aplausobrasil.com)

Filipe Catto por Giovanni Paim

A sonoridade autoral e a sofisticação poética de Felipi Catto couberam confortavelmente no Tom Jazz, em noite emocionada e calorosa. O palco da charmosa casa de espetáculos de Higienópolis estabeleceu uma atmosfera intimista necessária para que o intérprete, visceral e intenso, espalhasse criatividade, talento e técnica vocal. A única apresentação do seu Mundo Novo Antigo, atual espetáculo do jovem porto-alegrense, é um olhar caleidoscópico  sobre o amor e todas as suas possibilidades.

Filipe caminha sobre as canções como um trapezista, sem rede de proteção. Redoma, a canção que abre o espetáculo, é capaz de sintetizar e dar direção ao show que opta pelo caminho do amor rasgado, passional, trágico e da graça que há em tudo isso, pois os sambas compostos pelo rapaz conseguem ser alegres com toques ácidos de ironia e sinceridade.

É possível perceber a influência de grandes cantores na formação deste artista: a grande dama da canção americana, Billie Holiday, reverenciada e homenageada com Gardênia Branca no Cabelo Dela.

Inspirado na leitura de sua biografia Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas, Dança, Música e Cinema Tags: , , , , , , ,
Voltar ao topo