Publicidade

Publicidade

23/05/2012 - 00:53

Conto de Guimarães Rosa ganha adaptação para o teatro

Compartilhe: Twitter

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Peça é baseada em "Esses Lopes", do escritor mineiro

SÃO PAULO – O conto de Guimarães Rosa, publicado no livro Tutaméia, ganha no teatro o nome de Maria Miss. A estreia é dia 29 de maio, terça, às 21 horas, no Teatro Eva Hertz, mas hoje haverá estreia para convidados. A Adaptação é de Evill Rebouças e a direção de Yara de Novaes. No elenco estão Tania Casttello, como Maria Miss, Daniel Alvin e Cacá Amaral.  Cenários e figurinos de Márcio Medina, luz de Wagner Freire e produção da Mesa 2 Produções.

A estreia marca o 45º aniversário de morte de João Guimarães Rosa e celebra os 45 anos do lançamento do livro Tutaméia, obra na qual pela primeira vez o escritor dá voz às mulheres. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, DESTAQUE, Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
15/10/2011 - 00:52

O feminino em Chico Buarque

Compartilhe: Twitter

Edson Júnior, especial para o Aplauso Brasil (Edson@aplausobrasil.com)

Lucinha Lins, Virgínia Rosa e Tania Alves em "Palavra de Mulher"

SÃO PAULO – As vozes femininas de Chico Buarque ganham a cena em Palavra de Mulher, um recorte preciso do universo feminino na obra do principal compositor da música popular brasileira, em cartaz no teatro Cleyde Yáconis até 23 de outubro.

Inicialmente concebido para Virgínia Rosa, o espetáculo conta agora com a participação de Tânia Alves e Lucinha Lins que, em atuações teatrais, interpretam canções compostas para personagens femininas no teatro, cinema e balé.

Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , , , , ,
25/01/2011 - 20:26

Um Tennessee excelente!

Compartilhe: Twitter

Maria Lúcia Candeias, especial para o Aplauso Brasil

Ricardo Gelli e Tales Penteado em "Rosa de Vidro"

A releitura de João Fábio Cabral para a peça Zoológico de Vidro – traduzida por aqui como À Margem da Vida – sintetiza a obra com extrema competência e inclui, ao final, memórias do autor sobre visita feita à irmã alguns anos depois. Rosa de Vidro está em cartaz no SESC Consolação, terceiro piso.

Tennessee teve inúmeros textos montados com enorme sucesso na Broadway e depois transformados em filmes assistidos por milhões de espectadores em todo o mundo.

Os jovens possivelmente não o conheçam, pois morreu em 1986 e talvez tenha sido menos remontado do que merece. A obra que serviu de modelo para a releitura foi seu primeiro grande sucesso. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas Tags: , , , , , , ,
01/11/2010 - 19:07

“Como esquecer” nos pergunta qual o oposto do amor

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, para o site Favo do Mellone parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Filme de Malu de Martino, com Ana Paula Arosio, Murilo Rosa, Natália Lage, Arieta Corrêa, Bianca Comparato e Pierre Baitelli

Ana Paula Arósio e Murilo Rosa em drama LGBT

Num site de divulgação do filme “Como Esquecer”, da diretora Malu de Martino, há uma promoção para a melhor resposta a uma indagação proposta no filme: qual oposto do amor? Em off, a personagem central Júlia, vivida por Ana Paula Arosio, logo adianta que ódio seria uma resposta muito óbvia. Esta questão me mobilizou durante a exibição. Tanto pelo drama vivido por Júlia como pela minha própria experiência de vida, tenho a impressão que o oposto do amor é a solidão, a dor e em muitas vezes a depressão!

Esse tom cinzento, sombrio e sofrido é o que caracteriza “Como Esquecer” — uma adaptação da história autobiográfica de Myriam Campello—  que poderia ser definido como o drama da perda. Júlia, uma professora universitária de literatura inglesa, se vê abandonada após longa relação com Antonia. Seu melhor amigo, o ator Hugo, interpretado por Murilo Rosa, tem o temperamento oposto — é otimista, alegre e amoroso—, mas também convive com a dor da perda recente de seu namorado. Para fechar o círculo, Lisa, papel de Natália Lage, separou-se do namorado. Como solução para a vida dos três, Hugo propõe que passem a dividir uma casa, num ambiente próximo à natureza. Depois de muito resistir, Júlia aceita o convite e eles se mudam para Mangaratiba, cidade litorânea e próxima do Rio.

Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Dança, Música e Cinema, Multimídia Tags: , , , , , , , ,
20/08/2010 - 16:05

Maria Alcina revisita a obra do paulistano Arnaldo Antunes

Compartilhe: Twitter

Eduardo Melo, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

A cantora Maria Alcina interpretou Arnaldo Antunes

Na noite da última terça-feira, subiu ao palco do Teatro Cleyde Yáconis a exuberante e espalhafatosa cantora Maria Alcina  revisitando as canções de Arnaldo Antunes, dentro da segunda edição do projeto Palavra de Paulista ,realizado todas as quartas-feiras ás 18h30 ,no teatro citado .

Dona de uma voz grave e de bastante personalidade, a cantora passeou por todas as fases da carreira de Arnaldo. Acompanhada de excelentes músicos, que deram excelentes soluções de arranjos, casando a bela voz de Maria Alcina com as ótimas criações de Arnaldo Antunes. A cantora conseguiu imprimir toda a sua versatilidade e seu estilo nas composições de Antunes. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Colaboradores Tags: , , , , , , , , , , ,
10/04/2010 - 17:49

Um chopp com Noel Rosa

Compartilhe: Twitter

Antonio Júnior, especial para o Aplauso Brasil (junior@aplausobrasil.com)

Musical sobre o compositor Noel Rosa

Já imaginou você tomar uma bebida com Noel Rosa? Isso é possível na peça Noel Rosa, Poeta da Vila e Seus Amores em cartaz no Espaço Teatro do Núcleo Bartolomeu de Depoimento, em São Paulo. Durante o espetáculo, o público participa passivamente da peça, num cenário montado entre mesas que fazem alusão a um bar, onde poderá degustar bebidas, inclusive alcoólicas.

Com texto de Plínio Marcos e direção de Dagoberto Feliz, o espetáculo apresenta uma retrospectiva em ordem não cronológica da vida do cantor, inserida em um contexto poético da boemia, dos cabarés e da era do rádio. O espetáculo retrata a curta vida e a boemia do cantor e compositor que completaria cem anos no mês de dezembro. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Matérias Tags: , , , ,
Voltar ao topo