Publicidade

Publicidade

04/04/2012 - 17:43

Homenagem a Goethe do Festival de Curitiba ao Auditório Ibirapuera

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes*, do Aplauso Brasil (Michel@aplausobrasil.com)

Wagner Antonio, Caetano Vilela e Germano Melo em coletiva de "Licht+Licht"

Com o núcleo paulistano da Cia. De Ópera Seca, o espetáculo Licht+Licht se apresenta, hoje e amanhã, na capital paranaense e dias 11 e 11 de abril, quarta e quinta-feira, em São Paulo

CURITIBA – Com direção de Caetano Vilela, o novo espetáculo do núcleo paulista da Cia. De Ópera Seca, Licht+Licht (Luz, Mais Luz), tem estreia nacional hoje na 21ª edição do Festival de Curitiba e nas próximas quarta (11) e quinta-feira (12) se apresenta no Auditório Ibirapuera que, devido à parceria entre o Itaú Cultural e o Festival, apresentará algumas produções que participaram da Mostra Oficial deste ano.

Em 2012, 180 anos após a morte do escritor alemão Johann Wolfgang von Goethe, o diretor Caetano Vilela concebeu um espetáculo que traz à cena, após o autor suas últimas palavras antes de morrer: “Licht mehr Licht” (Luz, mais Luz), um delírio em que vê seus personagens (Fausto/Mephisto, Werther/Willelm Meister e Margarida/Charlotte) em relações bem diferentes das imaginadas por ele.

O diretor conta que se baseou no ‘romance de formação’ do autor de Fausto, obra-prima de Goethe, pouco lido no Brasil Os Anos de Aprendizado de Wilhelm Meister para montar o texto e, também, se inspirou no universo operístico que lhe é familiar – além de assinar a iluminação de diversas óperas, ano passado dirigiu La Bohème, de Puccini. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
14/12/2011 - 20:59

A Árvore Seca em apresentações especiais

Compartilhe: Twitter

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

"A árvore seca"SÃO PAULO – A atriz Ester Laccava ganhou a sua 4ª indicação ao Prêmio Shell de Teatro por sua atuação no monólogo A Árvore Seca, espetáculo que utiliza a poética do cordel para contar, de forma simples e delicada, a história de uma mulher do sertão nordestino em apresentações de sexta-feira (16) a domingo (18).

Numa odisséia épica que vai do seu nascimento até a velhice, narrados em primeira pessoa, a personagem conta ao público, em versos rimados, a beleza de uma vida onde a felicidade é extraída à força de pequenos momentos incrustados no cotidiano. O texto é de Alexandre Sansão, com direção de Leandro Goddinho e Antonio Vanfill.

“Ao ler o texto do Alexandre Sansão, um jovem de 23 anos, fui rendida de compaixão por esse universo tão glorificante, ‘santo’, que é nosso sertão”, fala Ester Laccava sobre o espetáculo.

Serviço:

A Árvore Seca

Monologo com Ester Laccava

Texto: Alexandre Sansão

Direção: Leandro Goddinho e Antonio Vanfill

Temporada:  de 16 a 18 de dezembro

Horários: sexta e sábado ás 21h e domingo às 19

Gratuito: os ingressos serão distribuídos 1 hora antes do espetáculo

2 ingressos por pessoa

Capacidade: 198 lugares

Duração: 50 minutos

Classificação: 12 anos

Local: Teatro Cacilda Becker

Rua Tito 295-Lapa – São Paulo.Telefone: (11) 3864-4513

Ficha Técnica

Texto: Alexandre Sansão

Direção: Antonio Vanfill e Leandro Goddinho

Elenco: Ester Laccava

Cenário: Marcelo Larrea

Figurino: Antonio Vanfill

Iluminação: Marcelo Montenegro e Vinícios Andrade

Trilha Sonora: Ester Laccava e Leandro Goddinho

Concepção de Vídeos: Leandro Goddinho

Pesquisa Musical: Claudio Olivotto e Ester Laccava

Produção Executiva: Alexandre Lacava

Fotos: João Caldas

Produção:  Ester Laccava

Técnicos Responsáveis: Vinícios Andrade e Igor Sane

Autor: - Categoria(s): Notas e Oportunidades Tags: ,
28/01/2010 - 00:40

Travesties estreia no Festival de Curitiba

Compartilhe: Twitter

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michelfernandes@superig.com.br)

Montagem norte-americana de <i>Travesties</i>

Montagem norte-americana de Travesties

Por problemas de produção, ano passado, o Festival de Curitiba não foi palco da estreia nacional de Rock and Roll (2006), do inglês Tom Stoppard, conforme anunciamos. Mas os que admiram o trabalho do autor de Rosencrantz e Guildersten Estão Mortos terá sua recompensa na edição 2010 do Festival, com um texto de 1970 de Stoppard, conhecido pela massa depois do filme Shakespeare Apaixonado, com a estreia nacional de Travesties.

Encenado por Caetano Vilela, Travesties é o primeiro trabalho sem a direção de seu fundador, Gerald Thomas, que disse ter desistido do teatro: a Cia. Ópera Seca, criada em 1985. O enredo se passa na época da Revolução Russa, em Zurique, na Suíça, e mescla à ficção encontros nunca acontecidos entre personagens que são parte do pensamento intelecto-artístico e social do século 20, além do diálogo meta teatral com a peça do irlandês Oscar Wilde, A Importância de Ser Prudente e os respectivos personagens dessa farsa.

A peça estreará no palco do Teatro Guairá, mas o diretor Caetano Vilela (que acaba de sofrer um assalto à mão armada, dentro de um estacionamento, e perder seu carro) ainda busca patrocínio para temporada em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo