Publicidade

Publicidade

30/11/2010 - 22:22

Tereza Salgueiro veleja sob um oceano musical

Compartilhe: Twitter

Edson Júnior, especial para o Aplauso Brasil (edson@aplausobrasil.com)

Tereza Salgueiro apresenta "Voltarei a Minha Terra" no Rio de Janeiro

Portugal aportou no Teatro Alfa para duas apresentações do show “Voltarei a minha Terra” pelas mãos delicadas e seguras de Tereza salgueiro.  Consagrada como vocalista do conjunto lusitano Madredeus, Tereza segue com seu quarteto para o Rio de Janeiro onde se apresenta apenas amanhã, no Teatro Oi Casa Grande. Sem dúvida, um programa imperdível.

A soprano conduziu o cancioneiro de sua pátria esquadrinhando os  ritmos, melodias e tradições desde a idade média à atualidade.  Contudo, o peso quase enciclopédico de tantos anos de música suavizou-se na emissão precisa e interpretação generosa que não poupou um certo didatismo. Bem vindo, pois a platéia aprendeu mais inclusive sobre a diferença do fado cantado em Lisboa e Coimbra, e a explicação diminuiu um possível hiato sonoro, já que em nosso cotidiano outro idioma bem mais estrangeiro domina as rádios e as lojas de discos. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Artigos, Resenhas e Crônicas, Dança, Música e Cinema Tags: , , , , , , , , , ,
23/11/2010 - 19:44

Teatro Alfa recebe a Terra Natal de Tereza Salgueiro

Compartilhe: Twitter

Edson Jr., especial para o Aplauso Brasil (edson@aplausobrasil.com)

Tereza Salgueiro apresenta show do recém-lançado "Matriz"

Tereza Salgueiro esquadrinha a música portuguesa em duas únicas apresentações sábado (27) e domingo 28 de novembro no Teatro Alfa.

Tendo como base o trabalho “Matriz”, lançado em 2009, a soprano apresenta na capital paulista “Voltarei a Minha Terra”, um mapeamento da sonoridade lusitana, resgatando os mais variados cenários históricos da canção tradicional de sua pátria.

As canções tecem uma paisagem desde o período medieval passando pelo renascimento, mergulha no ritmo mais conhecido de Portugal, o fado, interpretado por Tereza Salgueiro de modo muito particular canções imortalizadas pela internacional e eterna, Amália Rodrigues.

O CD traz  arranjos assinados  pelo violonista Jorge Varrecoso Gonçalves diretor do Lusitânia Ensemble, sexteto responsável pelo registro em estúdio e formado exclusivamente para o álbum. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Dança, Música e Cinema Tags: , , , , , , , , , , ,
03/11/2010 - 18:49

“Dos Escombros de Pagu” celebra centenário de Patrícia Galvão

Compartilhe: Twitter

Maurício Mellone, para o site Favo do Mellone parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Renata Zanetha é Pagu

Para comemorar os 100 anos de Patrícia Galvão, peça de Tereza Freire faz um passeio pela carreira da jornalista, escritora e ativista política

Teatro é mesmo uma arte coletiva. Mesmo que seja um monólogo, como “Dos Escombros de Pagu”, em cartaz no Teatro Eva Herz, a montagem atual é o resultado do sonho inicial de três pessoas, Tereza Freire, Roberto Lage e Renata Zhaneta, autora, diretor e atriz do espetáculo.

No entanto, esse sonho inicial, o de fazer uma homenagem aos 100 anos de nascimento de Patrícia Rehder Galvão, a Pagu, escritora, jornalista e principalmente a humanista, que lutou durante toda a vida contra a opressão e a desigualdade, se transformou nesse espetáculo delicado e emocionante, que reúne uma equipe brilhante como Wagner Freire (iluminação), Heron Medeiros (cenário), Gilda Bandeira de Mello (figurino) e Aline Meyer, que une a poesia de Caetano Veloso e a emoção de Edith Piaf na trilha sonora!
Mais do que o mito ou a musa do movimento antropofágico de Oswald de Andrade, a Pagu que se vê no palco pela tocante composição de Renata Zhaneta é uma mulher de 52 anos (a idade em que a homenageada morreu, em 1962) que revisita sua existência e escancara suas fragilidades, fraquezas, opções e escolhas diante da vida. Da garotinha que já se sentia diferente e alheia às brincadeiras infantis, à adolescente transgressora e ao mesmo tempo inocente; da militante comunista à presa política. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Colaboradores, Críticas, Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
08/09/2010 - 14:26

Renata Zanetha é Pagu

Compartilhe: Twitter

Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrail.com)

O monólogo "Dos Escombros de Pagu" celebra o centenário de Patrícia Galvão

Patrícia Rehder Galvão, a Pagu, um dos ícones femininos mais importantes da história brasileira, completaria 100 anos de idade, caso estivesse viva, e para celebrar a data, o diretor teatral Roberto Lage, a atriz Renata Zhaneta e a escritora e historiadora Tereza Freire uniram-se com o objetivo de realizarem um sonho antigo. Essa soma resultou na concretização da peça Dos Escombros de Pagu, que estreia hoje no Teatro Eva Herz.

“Há muito tempo, a Tereza me entregou um ótimo texto que falava sobre essa mulher maravilhosa, incrível e que, infelizmente, foi execrada por um grande período. Depois disso, reacendeu uma vontade antiga (desde 1972) de realizar uma peça sobre essa mulher, por quem tenho uma grande admiração”, conta Lage. Leia mais »

Autor: - Categoria(s): Matérias Tags: , , , , , , , , , , , , , ,
Voltar ao topo